Como funciona o sistema RFID – Identificação por Rádio Frequência

O RFID ou Identificação por rádio frequência é uma tecnologia que utiliza a radiofrequência para capturar dados. Ele é diferente do código de barras, que utiliza um laser para converter as informações para uma codificação binária e assim transmitir os dados necessários.

O RFID possibilita que dados sejam capturados mesmo que um determinado produto esteja em movimento, como na linha de produção. Essa tecnologia está sendo bastante utilizada em etiquetas eletrônicas, que são usadas para controlar o caminho dos produtos por toda sua cadeia de produção, ou seja, ele pode ser localizado desde a sua fabricação até o seu destino final.

O sistema de identificação funciona de uma forma muito simples, são colocadas etiquetas eletrônicas com um microchip no objeto, que pode ser rastreado por ondas de rádio. Para transmitir as informações, essas etiquetas respondem ao sinal de rádio de um certo transmissor e envia de volta os dados de sua localização e sua identificação.

Vantagens do RFID:

– é possível fazer a codificação em ambientes insalubres;

– permite a codificação em ambientes em que o código de barras não é eficiente;

– maior velocidade na transferência de informações

– tem maior capacidade de armazenar informações;

Esse vídeo explica de maneira bastante didática como funciona o sistema RFID:

3 thoughts on “Como funciona o sistema RFID – Identificação por Rádio Frequência

  1. Prezados, boa noite, sou estudante do curso de Engenharia Mecatrônica do Instituto Federal de Ciência e Tecnologia do Sudeste de Minas Gerais venho através desse contato solicitar auxilio em relação a tecnologia RFID, pois tenho que apresentar um trabalho da disciplina Sistemas Digitais para Mecatrônica e procurando na internet achei o trabalho de vocês muito interessante em relação ao controle de estoques. Seria possível me ajudar com maiores informações sobre tal tecnologia para que eu possa me inteirar melhor sobre o assunto ? Desde já agradeço a compreensão. Atenciosamente, Guilherme Henrique Melo Silva.

  2. Pingback: 6 aplicações para o RFID | Blog da Gomaq

Deixe uma resposta